BRASIL INTERNATIONAL TAP FESTIVAL - FESTIVAL INTERNACIONAL DE SAPATEADO 2004

O V Festival Internacional de Sapateado trouxe os seguintes professores : Susan Baskerville (BR), lançando a “Cartilha do Tap”, que visa à introdução de conceitos lúdicos para serem aplicados em crianças ainda não alfabetizadas que fazem aulas de sapateado. Os cursistas tiveram oportunidade de conhecer o amigo “Tap”, sua namorada “Clap”, a galera Time-step, entre outros passos-personagens. Gilberto de Syllos (BR), musicista, ministrou aulas de ritmos brasileiros aplicados ao sapateado, Corinne Karon (USA) voltou pelo segundo ano consecutivo para as aulas de sapateado irlandês e Jason Samuels (USA), a pedido de muitos sapateadores, retornou com as últimas tendências do sapateado americano diretamente para o evento.

Christiane Matallo (BR), inovou na V edição ministrando aulas de improvisação. “Usar o repertório de possibilidades do bailarino para improvisar é uma arte, só que a técnica e o como fazer, já precisam estar impressos no corpo que dança”, explica a bailarina.

Além das aulas dos melhores profissionais ligados de alguma forma ao TAP, o evento contou com apoio do Sesc Campinas que promoveu atividades paralelas para a efetiva participação dos bailarinos. A TAP Jam aconteceu no Sesc no dia 24 (sexta-feira), às 20 horas, quando um trio de jazz e bossa nova denominado “Hot Jazz Club” emprestou sua musicalidade às improvisações, não foi cobrada taxa de participação. A apresentação dos grupos amadores e profissionais aconteceu no dia seguinte (sábado, 25) nas dependências do mesmo num palco montado especialmente para a noite. A apresentação encerou-se com a performance dos professores internacionais, Corinne Karon e Jason Samuels.

A segunda edição do “Clic do Tap” um informativo diário criado, para a circulação de informações ligadas a arte do sapateado e das “notícias” que circulam durante os dias do evento foi realizada. Com presenças de sapateadores de Campinas, São Paulo, Rio de Janeiro, Paranaguá, Ribeirão Preto, São José dos Campos, Santos, Porto Alegre, Argentina, e cidades dos Estados Unidos, o evento é um dos poucos festivais internacionais de sapateado que acontece no Brasil.

“Esse Festival nasceu de um sonho, dividir a arte de dançar. A dança é uma arte completa e o sapateado tem que ser levado mais a sério, visto como uma linguagem que usa uma grande variedade de elementos e é necessário sempre estar se atualizando. Espero todos na edição de 2004, que promete ser inesquecível”, esclarece Christiane Matallo.

 

Organização e Realização:

Co-realização:

 

Apoio Cultural:

 

 

( voltar para o menu do festival )

 

Contamos com o apoio cultural dos seguintes parceiros: